Pular para o conteúdo principal

Quão Difícil é Seguir Jesus!


Esboço de sermão

Lc 9.57-62
Introdução:
1.       Agostinho: “Senhor, é duro te seguir, mas é impossível te deixar."
2.       Em Mt 11.28, Jesus diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.” Aqui o convite é geral. Mas em Lc 9.57-62 Jesus impõe limites. O texto de hoje nos mostra alguns tipos de pessoas que estão proibidas de seguir Jesus.
3.       Aqui se tem um resumo do significado do discipulado e um lembrete de que no caminho se depara com obstáculos e decepções. Há falta de comprometimento e desprendimento, desculpas mil e outras prioridades que dificultam o seguimento de Jesus por muitas pessoas.
4.       Ser cristão não é para covardes, não é pra qualquer um. Seguir a Jesus requer pagar um preço. Seguir Jesus é necessário estar disposto a morrer. Seguir Jesus é preciso considerá-Lo mais importante que seus próprios pais, irmãos e filhos.
5.       Jesus testava as pessoas que queriam ser discípulos.
6.       Indo eles caminho fora: Continuando a sua viagem por Samaria até Jerusalém.

I.  Cristo tem que está acima da nossa segurança e conforto (vv. 57,58):
1.       MENSAGEM: “No caminho, alguém pediu permissão para acompanhar Jesus: ‘Com o senhor irei para qualquer lugar’. Jesus foi incisivo: ‘Você está mesmo pronto para me seguir? Saiba que não costumamos ficar em boas hospedagens’."
2.       O primeiro homem fez uma boa profissão, porém não percebeu que o custo do discipulado poderia envolver a privação do lar.
3.       Tem crente que valoriza a segurança e o conforto acima de Jesus.
4.       O jovem rico: Aquele jovem não apenas possuía dinheiro, mas era possuído por ele. Ele deu mais valor riqueza que se ajunta na terra do que os tesouros do céu. Ele rejeitou a salvação por amor ao dinheiro. Ele saiu triste da presença de Jesus, porque amou mais a terra do que o céu, mais o dinheiro do que a vida eterna, mais a si mesmo do que a Jesus!

II. Cristo tem que está acima da nossa família (vv. 59,60):
1.       MENSAGEM: “Jesus disse a outro homem: ‘Siga-me!’ Ele respondeu: ‘Tudo bem, só que preciso de alguns dias. Tenho que acertar a questão do sepultamento do meu pai’. Jesus afirmou: ‘As coisas mais importantes primeiro. A prioridade é a vida, não a morte. A vida é urgente: anuncie o Reino de Deus!"
2.       Tem crente que dá preeminência a família acima do Salvador.
3.       Sepultar meu pai:
a)       Sepultar os pais era uma das mais rígidas obrigações da sociedade judaica, mas Jesus recomendou uma lealdade maior para com ele mesmo.
b)       Para o judaísmo era um dever sagrado, trazendo galardão nesta, como na vida futura.
c)       Parece claro que queria ficar esperando até a morte do pai, que talvez ficasse no futuro ainda distante.

4.       Deixa aos mortos...:
a)       Jesus lhe disse que os espiritualmente mortos podiam sepultar os fisicamente mortos, e que os espiritualmente vivos devem estar ocupados com a proclamação do reino de Deus.
b)       Sempre haverá mortos espirituais (Ef 2.1) que não sentirão qualquer lealdade para com Cristo e que cuidarão das responsabilidades terrenas.
5.       As exigências do reino ultrapassam qualquer lealdade terrena.

III. Quem segue a Cristo não pode olhar para trás (vv. 61,62):
1.       MENSAGEM: “Outro declarou: ‘Estou pronto para seguir o senhor, Mestre, mas antes preciso acertar as coisas lá em casa’. Jesus reagiu: ‘Sem adiamentos. Nada de olhar para trás. Ninguém pode deixar o Reino de Deus para amanhã. A oportunidade é para hoje’."
2.       Despedir-me: A missão de Cristo é mais urgente do que qualquer missão. Ser igual ao Mestre é o alvo e o jugo do discipulado.
3.       Pode ter havido alguma relutância por trás da disposição de servir desse homem.
4.       Tem muita gente olhando para a velha vida (Gn 19.26).
5.       Jesus deixa claro que o reino exige que seus seguidores, quando chamados, caminham para frente e não olhem para trás.

Implicações para hoje:
1.       Cristo nos chama para um discipulado sofredor:
a)       O chamado para o discipulado é um chamado para uma vida transformada e para a perseverança diante de todos os problemas que possam surgir.
b)       Talvez seja a coisa mais difícil que alguém possa fazer. Mesmo assim, qualquer um pode conseguir, recebendo de Cristo a força necessária.
2.       Cristo nos chama para um discipulado radical:
a)       Dietrich Bonhoeffer: “Quando Cristo chama um homem, ele ordena que este venha e morra”.
b)       Cristo exige total compromisso, até o ponto da morte física.
c)       Billy Graham afirmou que "a salvação é de graça, mas o discipulado custa tudo o que temos".
3.       Cristo nos chama para um discipulado permanente:
a)       Jesus não aceita soldados de verão ou discípulos turistas. Seguir Jesus não tem feriado!
b)       Seguir Jesus é um compromisso para a vida toda.
c)       Seguir Jesus é a única coisa que realmente importa.
4.       Cristo é tudo o que você precisa:
a)       Nada mais pode lhe dar o que você precisa. Seu dinheiro, seu emprego, o sucesso, os filhos, o cônjuge, as esperanças, os sonhos, a reputação... todas essas coisas e pessoas são boas. Mas nenhuma delas pode suprir suas maiores necessidades.
b)       Se você procurar alegria em qualquer coisa ou pessoa, além de Jesus, o fim da história será triste.
c)  Jesus é tudo o que você ou qualquer outra alma pobre, cansada e sobrecarregada necessita.

Comentários

  1. Graça e paz irmão!!
    Muito boa a mensagem. Uma pena que essa verdade sobre o verdadeiro modo de seguir a Jesus tem sumido aos poucos de nossas igrejas dando lugar a um falso evangelho de promessas seculares.
    Oro a Deus para que o irmão prosiga firme na missão que Deus colocou em suas mãos.
    Um forte abraço!
    Rogério (Gerim)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUE DEUS NOS CONCEDA GRAÇA PARA CONTINUAR.
      UM FORTE ABRAÇO EM CRISTO.

      Excluir

Postar um comentário

Comentários:

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”