domingo, 19 de julho de 2015

A Falibilidade dos Projetos Humanos


Texto Bíblico: Tg 4.13-16

Deus nunca prometeu em sua Palavra que todos os nossos planos dariam certo, mas prometeu que nenhum plano Dele daria errado. James Snyder: “O Senhor nos dará tudo quanto prometeu, mas NADA que não tenha prometido.” Deus não disse aos israelitas, no deserto, que não teriam de enfrentar gigantes em Canaã, mas prometeu que eles tomariam posse da terra prometida em segurança.
A verdade é que os nossos planos podem ser frustrados.  Os nossos planos nem sempre saem da maneira que planejamos. O homem não consegue discernir os acontecimentos futuros que somente Deus sabe. Os planos de Deus não podem ser frustrados. Deus nunca erra.
Em sua Carta, Tiago condena o planejamento que exclui Deus. Tiago condena àqueles que planejam e vivem sem Deus. Aqui fica uma pergunta: É errado fazer planos? Vejamos:

I. É errado planejar pensando que Deus está longe dos detalhes da nossa vida: Tiago 4.13 diz: “Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros.” Em Provérbios 16.1 fala: “O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do SENHOR.”

II. É errado planejar pensando que Deus não está no controle de tudo: Tiago 4.14 expressa: “Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa.” Provérbios 16.9: “O coração do homem traça o seu caminho, mas o SENHOR lhe dirige os passos.”

III. É errado planejar sem perceber que dependemos de Deus: Tiago 4.15 proclama: “Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo.” Provérbios 19.21 diz: “Muitos propósitos há no coração do homem, mas o desígnio do SENHOR permanecerá.”

IV. É errado planejar e se orgulhar dos projetos que planejou: Tiago 4.16 fala: “Agora, entretanto, vos jactais das vossas arrogantes pretensões. Toda jactância semelhante a essa é maligna”. Provérbios 16.18 expõe: “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda.”

Assim sendo, concluímos que podemos e devemos planejar. Podemos ter a expectativa de resultados. Deus está acima de nossos planos. Os planos de Deus não podem ser frustrados (Jó 42.2): “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado.” Precisamos submeter os nossos planos ao Senhor Jesus Cristo. Devemos entregar todos os nossos planos a Deus.

Nos laços do Calvário que nos une,

Luciano Paes Landim.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Os Cinco Melhores Livros Que Li no 1º Semestre de 2015


Deixo aqui a lista dos cinco (05) melhores livros que li na primeira metade do ano de 2015:

01 - TRÊS TIPOS DE FILOSOFIA RELIGIOSA. Gordon Haddon Clark, 182 páginas, Editora Monergismo, 2013.
O livro é uma introdução ao estudo da filosofia da religião. Para o Dr. Clark, tanto o racionalismo como o empirismo são falácias. A verdade, segundo o autor, está naquilo que ele chama de "Escrituralismo" ou "Dogmática".  Resumindo a obra: devemos crer na Bíblia simplesmente porque ela é a Palavra de Deus.

02 - CRISTIANISMO BÁSICO. John Stott, 208 páginas, Editora Ultimato.
O autor mostra que Jesus foi uma pessoa histórica. Afirma com base nas Escrituras as duas naturezas do Redentor: Humana e divina. As duas naturezas são distintas e perfeitas. Stott diz que Jesus não somente deve ser admirado, mas adorado.

03 - O DISCIPULADO SEGUNDO JESUS. James Montgomery Boice, 240 páginas, Cultura Cristã, 2001.
O livro nos convoca a avaliarmos o significado, o caminho, o preço e as recompensas do verdadeiro discipulado. Altamente recomendável!

04 - AUTOESTIMA: UMA PERSPECTIVA BÍBLICA. Jay Adams, 160 páginas, ABCB, 2014.
Há uma diferença enorme entre autoestima e auto-renúncia. Adams contrasta a abordagem secular com a Bíblia. O autor convida o leitor a voltar-se inteiramente para as Escrituras Sagradas e estimula o cristão a avaliar o movimento da autoestima de acordo com a Palavra de Deus. Ou seja, em vez de encontrarem-se a si mesmos, os discípulos de Cristo devem negar-se a si mesmos.

05 - O DEUS PRÓDIGO: descubra a essência da fé cristã na parábola mais tocante de Jesus. Timothy Keller, 176 páginas, Thomas Nelson Brasil, 2010. 
O livro fala sobre esperança e salvação. Tim aborda a parábola a partir de, não somente do filho mais novo, mas também do filho mais velho e também do pai, que não são apenas coadjuvantes, mas protagonistas. O livro é surpreendente pelo fato do autor não centralizar o filho mais novo, mas também o filho mais velho. Ou seja, o livro mostra o caminho para se resgatar a essência do evangelho.

Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim. 

Educando para a glória de Deus