Missões no Poder do Espírito Santo


Texto Bíblico: At 1.8

Introdução:
a) At 1.8 não é uma mera ordem e sim uma declaração indicativa, explicando que, após serem cheios do Espírito Santo, os discípulos iriam ser levados a testemunhar da sua fé em todos os lugares do mundo.
b) A missão dos apóstolos de difundir o evangelho foi a razão principal para a qual o Espírito Santo os capacitou.
c) Não há missões sem a presença e a ação do Espírito Santo.
d) É impossível haver um convertido sequer sem a transformação operada pelo Espírito Santo.
e) Charles Spurgeon dizia que é mais fácil ensinar um leão a ser vegetariano do que converter um coração sem a obra regeneradora do Espírito Santo.

1. “mas recebereis poder”:
a) É impossível para a Igreja fazer missões sem o poder do Espírito Santo.
b) Poder é o revestimento do Espírito Santo.
c) Os apóstolos já haviam experimentado o poder do Espírito Santo de salvar, guiar, ensinar e realizar milagres. Em breve eles receberiam a presença habitadora do Espírito Santo e uma nova dimensão de poder para testemunhar.
d) Poder que dá coragem: “Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus.” (At 4.31).
e) O verbo “recebereis” está na voz passiva e no plural indicando que este poder vem de Deus e é para todos os crentes.
f) Trata-se do mesmo poder que estava em Jesus.

2. “ao descer sobre vós o Espírito Santo”:
a) Jesus prometeu enviar o Espírito Santo, o outro consolador, ao subir ao céu.
b) O Espírito Santo é a terceira Pessoa da Trindade, ou seja, Ele é Deus.
c) Havia abismos tenebrosos nos relacionamentos entre judeus e samaritanos. Eles se consideravam inimigos irreconciliáveis.
d) Precisamos do poder do Espírito Santo para perdoarmos uns aos outros.
e) A vida cheia do Espírito Santo (At 2.42-47):
• Depois que a igreja ficou cheia do Espírito Santo sua vida refletiu isso e o mundo foi impactado.
• A plenitude do Espírito foi percebida através da firmeza na doutrina dos apóstolos, do engajamento na oração, da comunhão fraternal, da adoração fervorosa e do testemunho irrepreensível.
• Uma igreja cheia do Espírito tem bom testemunho dos de dentro e também dos de fora.
f) Ilustração: O Menino Paulinho.

3. “e sereis minhas testemunhas”:
a) Testemunhar é falar daquilo viu e ouviu.
b) Testemunhas: Pessoas que contam a verdade sobre Jesus.
c) Testemunhar é sofrer e padecer por amor a Cristo.
d) A palavra “testemunha” significa “pessoa que dá a vida pela sua fé”, pois esse foi o preço comumente pago pelo testemunho.
e) Cada cristão é um missionário:
• O médico cristão é missionário de Cristo no hospital.
• O advogado é missionário de Cristo no seu escritório.
• O juiz é missionário de Cristo no tribunal.
• O comerciante é portador de boas novas atrás do balcão.
• O negociante é veículo da graça de Deus por onde anda.
• O estudante é missionário na escola.
• A empregada doméstica resplandece a luz de Cristo na casa onde trabalha.
f) Falsa ideia missionária: Três opções diante de missões (fazer algo, ficar olhando ou fugir).

4. “tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra”:
a) Jerusalém:
• É o trabalho missionário em nossos lares, vizinhança, escola, faculdade, trabalho, etc.
• Este campo é muito vasto. Você já evangelizou alguém da sua família? Ou seu colega de faculdade ou trabalho? O seu vizinho?
• Missões locais (Itajaí).
b) Judeia:
• A região na qual Jerusalém se localizava.
• Missões regionais (Santa Catarina).
c) Samaria:
• A região imediatamente ao norte da Judeia.
• Missões Nacionais (Piauí).
d) Confins da Terra:
• Missões Mundiais (Peru).
e) O Evangelho espalhado: Jerusalém (At 2-7), Judeia e Samaria (At 8-12) e confins da Terra (At 13-28).

5. “tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra”.
a) O trabalho dos discípulos não deveria primeiro ser iniciado e completado em um lugar para depois partirem para outro.
b) Atos 1.8 diz que o trabalho missionário deve ser feito “ao mesmo tempo” em cada um dos quatro lugares.
c) Essa “simultaneidade” está expressa nas palavras “tanto em”, “como em”, e “até aos”.

Conclusão:
a) O cumprimento de At 1.8 é At 8.1.
b) Não haverá esperança para o mundo se todos os crentes não se dispuserem a testemunhar.
c) Cada crente deve fazer do seu lar e do seu trabalho uma trincheira do Reino de Deus.
d) Não podemos esconder nossa luz.
e) Não podemos ser discípulos secretos.
f) Cada crente deve ser um ganhador de almas.
g) Cada crente é um missionário. Essa é a nossa vocação.
h) Falsa ideia missionária: Três opções diante de missões (orar, ofertar ou ir).
i) O que eu devo fazer por missões?
• Devo pregar fiel e incansavelmente o Evangelho para a glória de Deus, para a edificação da igreja e para a salvação dos perdidos: “Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho!” (1Co 9.16)
• Devo orar para que o Senhor da seara levante trabalhadores para a sua seara: “E, então, se dirigiu a seus discípulos: A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara” (Mt 9.37,38).
• Devo ofertar liberadamente para o sustento da obra missionária: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” (2Co 9.7).
j) Ilustração: O jovem que queria ser rico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

ESTRATÉGIAS DE EVANGELIZAÇÃO URBANA (Parte 01)