Pular para o conteúdo principal

BREVE BIBLIOGRAFIA DE MISSÕES URBANAS


QUERO AQUI SUGERIR UMA BREVE BIBLIOGRAFIA DE EVANGELIZAÇÃO URBANA:

BARRO, Jorge Henrique. Ações Pastorais da Igreja Com a Cidade. Londrina, PR: Editora Descoberta, 2000.
____________________. De Cidade em Cidade – Elementos para uma teologia bíblica de missão urbana em Lucas-Atos. Londrina, PR: Editora Descoberta, 2002.
____________________. (org.). Uma Igreja Sem Propósitos - Os pecados da Igreja que resistiram ao tempo. São Paulo, SP: Editora Mundo Cristão, 2004.
____________________. (org.). O Pastor Urbano. Londrina, PR: Editora Descoberta.
BENEVOLO, Leonardo. História da cidade. São Paulo: Perspectiva, 1997.

BOBSIN, Oneide. Desafios Urbanos à Igreja. São Leopoldo, RS: Editora Sinodal, 1995.
BRAVO, Benjamín. A Pastoral Urbana. Brasília, DF: CELAM, 2009.

CASTELLS, Manuel. A Questão Urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

CASTRO, Clóvis Pinho de. A Paróquia é Minha Cidade. São Bernardo do Campo: EDITEO, 1996.

CHOAY, Françoise. O Urbanismo. São Paulo: Perspectiva, 1997.

COMBLIM, José. Teologia da Cidade. São Paulo, SP: Editora Paulinas, 1991.

COMISSÃO Editorial: A. Clark Scanlon, João Falcão Sobrinho, Aldo Broda, Adolfo Robleto, Raymond Kolb e Donal Kammerdiener. Tradução e adaptação de Nancy Gonçalves Dusilek. Cristo na Cidade – alcançando o homem urbano com a mensagem do Evangelho. Rio de Janeiro, RJ: JUERP.

CRUZ, Valberto da & Ramos, Fabiana. Pequenos Grupos – para a igreja crescer integralmente. Viçosa, MG: Editora Ultimato, 2007.

GREEN, Michael. Evangelização na Igreja Primitiva. São Paulo, Editora Vida Nova.

GREENWAY, Roger. Ide e Fazei Discípulos. São Paulo, SP: Editora Mundo Cristão, 2001.

HESSELGRAVE, David J. Plantando Igrejas. São Paulo, SP: Editora Vida Nova.

LANDIM, Luciano Paes. Ganhando Almas. Brasília, DF: Revista Cultura Cristã Dominical, 2º Trimestre de 2006.

LINTHICUM, Roberto. A Transformação da Cidade. Belo Horizonte, BH: Missão Editora, 1990.

LYRA, Sérgio Paulo Ribeiro. Cidades para a glória de Deus: uma análise bíblico-teológica das cidades e da missão da igreja urbana. Belo Horizonte/MG: Visão Mundial, 2004.

MUZIO, Rubens. O DNA da Igreja: Comunidades cristãs transformando a nação. Curitiba, PR: Editora Esperança, 2010.

NEUMANN, Mikel. Alcançar a Cidade – as células na evangelização urbana. São Paulo, SP: Editora Vida Nova, 1993.

REIS. Gildásio. Missiologia, Uma Perspectiva Urbana. Texto extraído do site: www.monergismo.com [acesso em 15 de agosto de 2011].

RENOVATO, de Lima. Missões Urbanas – o preparo. Texto extraído do site: www.assembleiadedeus-rn.org.br [acesso em 10 de julho de 2011].


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”