Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

A DEPRESSÃO DE ELIAS

Em 1 Reis 19.1-18, nos é deparado um curioso episódio da vida do profeta Elias. Ele tinha acabado de derrotar os sacerdotes de Baal. Entrementes, a mulher do rei Acabe, Jezabel, ameaçou-o de morte. Elias se acobarda e amedrontado, foge. Caminha 460 km, de Jezreel ao monte Horebe e passa uma das mais profundas e infelizes experiências de depressão: “... disse: Basta; toma agora, ó Senhor, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais” (1 Reis 19.4). Elias não era um super-crente nem um super-homem. Era um homem semelhante a nós, sujeito a mesma comiseração, fraqueza e medo que a gente: “Elias era tão humano quanto nós, e, entretanto, quando orou fervorosamente para que não chovesse, não choveu durante três anos e meio” (Tiago 5.17, Nova Bíblia Viva).
Elias não era somente um profeta, mas também uma profecia que ensina e educa. Tiago diz que Elias era homem de paixões como as nossas: “Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos...” (Tiago 5.17, Almeida Revist…

SERVOS DE DEUS SOFRENDO ENFERMIDADES

As Sagradas Escrituras revelam alguns dos seus personagens sofrendo com doenças. Afinal, para Deus nos curar, antes é preciso estar doentes.
O Salmo 103.3 (ARA) diz: “Ele é quem perdoa todas as tuas iniquidades; quem sara todas as tuas enfermidades”. Isto quer dizer que, primeiro surge a doença, depois o Médico dos médicos vem com a cura divina. Enfim, o mundo em que vivemos é cheio de contradições impostas pelo pecado. E uma delas é a doença. Não adianta querer pregar que o servo de Deus nunca ficará doente ou que todas as doenças são frutos do pecado pessoal.
Pelo contrário, é fato e verdade que muitos que pregavam esta “teologia” chegaram até mesmo a morrer de câncer, problemas do coração, tumores e até mesmo de AIDS. Existe muita hipocrisia por trás daqueles que pregam ensinos sobre saúde sobrenatural. Não devemos generalizar um fato isolado, transformando-o em confissão de regra de fé e prática. Entrementes, a cura não é uma regra, mas um dos “sinais” (Lucas 4.25-27; João 5.3-5…