sexta-feira, 23 de novembro de 2012

O Evangelho é Poderoso

“George Whitefield, o grande evangelista do século XVIII, foi perseguido por um grupo de detratores que se chamavam de Clube do Fogo do Inferno.

Eles menosprezavam a obra de Whitefield e zombavam dele. Numa ocasião, um deles chamado Thorpe pregou um sermão em que arremedava Whitefield para os seus amigos íntimos, com brilhante exatidão, imitando perfeitamente o tom de voz e as expressões faciais de Whitefield.

O próprio Thorpe foi, ele mesmo, tão comovido, que se assentou e se converteu ali mesmo.”

O evangelho é poderoso, e Deus está comprometido em usar essas boas-novas por meio de sua propagação a toda tribo, língua, povo e nação da terra.

(Trecho extraído do livro "O Evangelho e a Evangelização", Mark Dever, editora Fiel).

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

A Base Bíblica de Missões em João 3.16

O Deus Missionário enviou o seu único Filho para buscar e salvar o perdido:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

No texto bíblico citado diz que Deus deu Jesus ao mundo. O verbo “dar” neste sentido, não é meramente uma determinada pessoa abrir a mão e oferecer alguma coisa a outrem. Antes, é dar ou ofertar uma dádiva preciosa para alguém que não merece, sem impor o recebimento de alguma coisa em troca ou barganha. Foi exatamente o que Deus fez: ofereceu o seu Filho amado para resgatar o homem que se havia se afastado completamente dEle. Para entender missões é preciso partir deste princípio: Deus deu o seu Filho e o próprio Filho se deu para salvação dos eleitos.

A verdade é que Deus Pai é Missionário, pois isto é demonstrado quando Ele enviou o Deus Filho para a missão de salvar e resgatar o perdido. Depois, Deus Pai e Deus Filho enviaram o Consolador, o Espírito Santo, para habitar dentro dos regenerados. Ou seja, missões está profundamente ligada com a Trindade. Ou melhor, missões origina-se e encerra-se no Deus Trino.

Portanto, se Deus Pai é Missionário, se Deus Filho é Missionário e se Deus Espírito Santo é Missionário, logo, você e eu também devemos ser missionários.

Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Batalhando Por Fé Numa Época de Apostasia


Numa época em que as falsas doutrinas espalham-se sorrateira e rapidamente, faz-se necessário batalhar por fé bíblica. A Bíblia é a voz de Deus ao ser humano. Nela encontramos tudo de que necessitamos. Somente ela pode regenerar o pecador. O problema é que muitas igrejas em nosso país abandonaram os princípios bíblicos e se enveredaram pelos caminhos da teologia da prosperidade, autoajuda e confissão positiva. Muitos cristãos esqueceram-se das riquezas do alto e abraçaram os bens materiais. O deus do presente século é Mamom: o dinheiro.

Muitos recusaram a ajuda do alto para buscar a autoajuda. Não creem na suficiência divina. Deixaram de seguir a Bíblia para seguir o próprio coração. Estão buscando o reconhecimento do mundo e assim sucumbiram-se na egolatria. Transformaram suas igrejas em empresas, rejeitaram as Escrituras e abraçaram a superstição e o esoterismo. Assim, não conseguem crescer na fé, pois o culto que realizam é um show e não adoração ao Deus verdadeiro. Suas músicas servem de entretenimento e euforia somente. Seus jovens vibram e pulam ante suas canções, mas não conseguem dobrar os joelhos diante de Deus. A fé deles está baseada em musiquinhas que distorcem as Escrituras.

A verdade é que essas igrejas precisam ser reevangelizadas, necessitam urgentemente de pastores de verdade e não de predadores do evangelho e estrelas gospel. Elas precisam ouvir o evangelho puro e verdadeiro para que sejam convertidas a Cristo. Somente quando reconhecerem Jesus como Senhor e Salvador e a cruz de Cristo como a solução para o pecado, poderão de fato experimentar o novo nascimento.

Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

O Povo Missionário de Deus


“A igreja que não evangeliza em breve deixará de ser evangélica.” Alexandre Duff

A igreja só tem sentido se realizar o serviço que lhe foi estabelecido pelo Senhor da missão. A igreja é o povo escolhido por Deus para proclamar a glória do Senhor do Universo a todos os povos, tribos, línguas e nações. A verdade é que sem a igreja não podemos enxergar a obra missionária e muito menos ver a salvação dos perdidos. É impossível ver o trabalho missionário sem a participação da igreja. A igreja é a única instituição autorizada e capacitada por Deus para anunciar o Evangelho.

Assim, na Missio Dei (Missão de Deus), a igreja tem a missão de instrumento. Ela é enviada por Deus para levar as boas novas ao mundo perdido. O nosso desafio é cumprir a missão a qual fomos enviados: exultar a glória do Senhor e anunciar aos perdidos a salvação em Jesus Cristo.

Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim.

sábado, 3 de novembro de 2012

A necessidade de compreender que não se faz missões com emocionalismo


MISSÕES: AGORA OU NUNCA!

Precisamos compreender que não se faz missões com emocionalismo, quando ficamos sentados e acomodados nos bancos de nossas igrejas emocionados com pregações, vídeos e fotos que mostram as necessidades do campo missionário. O campo missionário precisa mais de trabalho do que de emoção. Quando percebermos isto talvez sofreremos e nos importaremos mais com os perdidos e repudiaremos toda ideia de política e divisão dentro da igreja. Neste dia também descobriremos que milhares já partiram desta vida sem conhecer as boas novas de salvação exclusiva em Jesus Cristo, enquanto nós ainda não sentíamos a urgência da proclamação pura e verdadeira do Evangelho. Então, choraremos e lamentaremos porque para eles é tarde demais.

Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Leituras Para o Mês de Novembro


Separei os seguintes livros para ler durante o mês de novembro:

- O FOCO EVANGÉLICO DE CHARLES SPURGEON (Steven J. Lawson, Editora Fiel)
- EU SOU MESMO UM CRISTÃO? (Mike McKinley, Editora Fiel)
- A VIDA DE DAVID BRAINERD (Jonathan Edwards, Editora Fiel)
- O Que é Teologia Reformada (RC Sproul, Editora Cultura Cristã)

Recomendo a leitura dos mesmos!

Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Falsas Ideias Missionárias


DISTRUINDO MITOS MISSIONÁRIOS

“Nunca podemos permitir que nossa teologia nos roube nossa responsabilidade.” J. Blanchard

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.”Mc 16.15

Não podemos institucionalizar o mandamento de Jesus. Ou seja, não podemos pensar que se alguém não pode ir, pode fazer missões contribuindo ou orando. Alguns aproveitam para usar isso como desculpa para não ir. Em momento algum a Bíblia oferece três opções para o cristão escolher uma: orar, contribuir ou ir. Pelo contrário, são três tarefas que devem ser efetuadas por todos nós. Não podemos escolher uma. Na obra de Deus não temos alternativa. Fomos chamados para ir, e enquanto estamos indo, devemos orar e contribuir. Não podemos substituir o ir por pagar, orar, ou por qualquer outra coisa. Somente a pregação salva: “... aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura da pregação” (1Co 1.21). Dinheiro e oração não salva. Entretanto, dinheiro e oração são partes imprescindíveis do sustento missionário. Não devemos apenas mandar dinheiro para o campo. Agir assim é dizer: que outros dêem seu sangue. Devemos interpretar o ir como ir mesmo (Mc 16.15). Não que a oração e a oferta não sejam importantes, pelo contrário, oração e oferta são pilares indispensáveis de sustentação da obra missionária. Sem oração não há missões. Sem oferta não há como manter integralmente os missionários. A falsa ideia missionária de que se não podemos ir devemos orar ou ofertar deve ser abandonada urgentemente. Não podemos ficar parados onde estamos. Precisamos sair de nossa zona de conforto e semear a Palavra que transforma vidas. Alguém que se diz ser crente, mas que não prega o evangelho, ainda não experimentou o novo nascimento. É por isso que eu evangelizo “crente” que não tem visão missionária, na verdade, ele é um verdadeiro campo missionário. Não é digno de ser chamado de cristão. Assim, devemos pregar onde quer que haja um homem em trevas espirituais. Missões se fazem com a pregação do evangelho, debaixo de oração e das ofertas de amor.

Outra falsa ideia missionária é a de que há três atitudes diante de missões: fazer algo, ficar olhando ou fugir. Todavia, este pensamento é antibíblico. Em nenhum lugar da Bíblia Deus diz que podemos ficar olhando ou fugir de missões. Pelo contrário, só temos uma alternativa: Ir. Marcos 16.15 não diz: “Fiquem olhando, fujam ou preguem o evangelho em todo o mundo”. Mas: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” Missões não é uma alternativa. Missões é a evidência de que estamos cheios do Espírito Santo: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (At 1.8). Quando estamos cheios do poder do Espírito Santo missões é inevitável. Ninguém entra na obra missionária sem ser chamado e ninguém consegue sair da obra missionária quando se é chamado. Missões só nos oferece uma opção: Ir.

Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim.

Educando para a glória de Deus