Missões – Obra Exclusiva da Igreja


Jesus, o Autor de missões, disse: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mt 28.19-20). No grego original a palavra traduzida por “ide” expressa uma grande urgência. O sentido é “não percam tempo, não demorem, vão logo”. Missões é caso de vida ou morte. A urgência da proclamação do Evangelho é inata aos cristãos.
Mas, qual o propósito e alvo da Igreja? Para que serve a Igreja?
Jesus ordenou que seus discípulos levassem o Evangelho ao mundo todo. Para Jesus o engajamento missionário é uma responsabilidade contínua da Igreja, até a sua volta.
Em 1 Co 11.18 – Assembleia – Eclésia – Igreja - não é um edifício ou prédio, mas um ajuntamento – não uma instituição, mas uma entidade orgânica. Em Rm 11.28 – o Povo de Deus – Igreja - é a vitrine de Deus – quando alguém quiser ver como se comporta um povo em que Deus está presente, deve olhar para a Igreja. Como ela se comporta na tribulação e aflição, como se comporta na bonança e calmaria, como se comporta em tempos de prosperidade e beleza. Em Gl 6.16 – Israel de Deus – Igreja - são aqueles que circuncidaram o coração – “somos agora os ramos da oliveira que foram enxertados, juntamente com aqueles que se tornaram fieis aos desígnios eternos de Deus”. E em 1Co 6.19 – o Templo de Deus – nos tornamos o templo onde Deus habita, nós somos a morada de Deus..
A empreitada de evangelizar vidas é ofício da Igreja na Terra. A Igreja é, por natureza e caráter, missionária. Uma igreja que não evangeliza não pode ser considerada evangélica. Nenhuma ocupação deve sobrepor a briosa missão de evangelizar vidas para o Senhor. Quando há a anástrofe e inversão oficional da Igreja, esquecendo o trabalho de anunciar o sacrifício vicário de Cristo, essa Igreja está na contra mão da vontade de Deus. Está seguindo um cristianismo sem Cristo. A mesma está fazendo aquilo que Cristo não mandou e não fazendo o que o Senhor ordenou.
Fazer missões é a nobre obra que os cristãos devem apresentar a Deus. É a filosofia da Bíblia. É a essência da Palavra de Deus. Sua base estende-se de Gênesis 1 até Apocalipse 22. Do primeiro ao último versículo, a Bíblia é um livro essencialmente missionário, visto que sua inspiração deriva de um Deus Missionário, o Deus que envia. Ou seja, toda a Escritura forma o alicerce para que o Evangelho alcance o mundo todo. “Missões é o enredo decisivo das Escrituras, sem o qual não se consegue seguir adequadamente a narrativa toda” . É a obra que pulsa no coração de Deus e daqueles que O ama de verdade. É anunciar a glória de Deus e a adoração somente a Ele.
O Rev. Hernandes Dias Lopes afirmou: “O propósito de Deus é o Evangelho todo, pregado por toda a Igreja, em todo o mundo, a cada criatura. A visão de Deus é o mundo todo, o método de Deus é a Igreja toda e o tempo de Deus é agora”. Isso tudo nos demonstra que missões é uma obra indispensável, cogente, inadiável, impreterível e intransferível. Missões ainda é uma obra incompleta e de consequências eternas (ver Ez 33.8,9).
É impossível, esdrúxulo e excêntrico ser crente em Jesus Cristo sem ser uma testemunha do Redentor (At 1.8).
Missões é uma ordem soberana e absoluta do Deus Missionário. Não fazer missões é um pecado de desobediência. Missões não está apenas ao alcance de alguns, mas, sim ao alcance de todos os filhos de Deus. Todos os que foram evangelizados e salvos por Cristo são enviados por Cristo à pregar o Evangelho aos não alcançados, aos perdidos. Alguém que se diz ser cristão, todavia não evangeliza precisa ser evangelizado. Um crente que não faz missões torna-se um campo missionário.
Alguém afirmou: “Cada coração com Cristo é um missionário. Cada coração sem Cristo é um campo missionário”.
O Evangelho deve se espalhar. Não pode ficar parado em lugar algum! Já que o Evangelho é do reino, isto tem dimensões as mais amplas e universais possíveis. Fica, portanto, implícita sua divulgação por toda parte, atravessando todas as barreiras geográficas. Tem que estar sempre em movimento, até que todos recebam as boas novas.
Missões é obra exclusiva da Igreja. Nenhuma instituição humana e terrena pode evangelizar.

Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA