Pular para o conteúdo principal

Autoridades indígenas detém cristãos em Cauca


18 abr 2013 Colômbia
Segunda-feira (15/04), líderes da tribo Nasa detiveram 14 membros de um grupo cristão indígena das aldeias Vitoncó e Monte Cruz, no Departamento* de Cauca, na Colômbia. O líder do grupo cristão foi agredido com chicote, depois amarrado a tacos de madeira. Os detidos permanecem incomunicáveis em uma reserva na cidade de Mosoco
De acordo com fontes da Portas Abertas, Nereo Hueptía, indígena Nasa, líder da Associação de Pais da organização cristã OPIC (Organização Indígena Multicultural de Cauca), mobilizou projetos de educação cristã nas reservas. Indígenas não cristãos se opuseram veementemente à prática do cristianismo entre a tribo. Eles querem que todas as crianças indígenas sejam educadas segundo os costumes e tradições dos povos pré-colombianos.

Sob tais circunstâncias, um conflito entre a organização OPIC, indígenas e líderes tribais resultou no confisco das terras de muitos cristãos indígenas de Cauca (a mando dos líderes das tribos). Entre eles, estão o Evangelista Quebrada e sua esposa Maria Teresa Mesa, ambos de etnia Nasa. Maria Teresa estava envolvida no preparo de refeições para as crianças que frequentam a escola bíblica da OPIC. Ameaças de indígenas não cristãos, no entanto, obrigaram o casal a fugir de suas terras e abandonar a região.

Tudo começou quando Nereo Hueptía, sua esposa, Amparo, e seu filho de 5 anos de idade estavam colhendo grãos em suas terras. Um grupo de pessoas da comunidade cercou a família e atacou Hueptía, roubou a sua colheita e danificou a lavoura. Nesse meio tempo, cristãos indígenas ajudaram Amparo a fugir com o filho do casal. Os agressores entregaram Hueptía às autoridades tribais, que o agrediram por cerca de 11 horas e, então, o soltaram.

O cristão desejava transportar para o mercado os produtos que sobraram de sua colheita, mas outras autoridades tribais o detiveram mais uma vez. Junto com Hueptía, outros 10 cristãos foram capturados e gravemente agredidos, segundo a Portas Abertas foi informada. Entre eles estão Benjamin Kumba e sua esposa, Mercedes Cholque, ambos diáconos e membros do conselho de sua igreja. Líderes tribais sequestraram outros três cristãos da aldeia Monte Cruz.

Miguel** revelou à Portas Abertas que está escondido com outros cristãos, incluindo Luis Pumba, Mariela Quizacue, Carmen Linda Vitonas e três filhos pequenos. Miguel gerencia projetos da OPIC e é professor voluntário na escola cristã de Monte Cruz. Ele teme por sua vida. Amparo permanece escondida com o filho, sob a proteção dos moradores da comunidade. Estes cristãos estão temerosos quanto ao que pode lhes acontecer nas próximas horas.

Pedidos de oração
• Clame pela proteção de Nereo Hueptía e pelos demais cristãos que permanecem capturados, para que Deus cure as suas feridas físicas, lhes dê força para suportar esses tempos difíceis e manifeste seu amor a eles.
• Ore para que os cristãos que estão detidos sejam libertados o quanto antes!
• Interceda pela segurança de Miguel, da família de Nereo Hueptía e os demais cristãos que precisam ficar escondidos, para que eles deem testemunho da luz de Cristo em meio a essa situação tão hostil.
• Apresente em oração as autoridades indígenas da Colômbia, especialmente no Departamento de Cauca. Que Deus toque em seus corações e eles possam entregar as suas vidas a Ele.
• Coloque diante do Senhor os gabinetes governamentais que recebem queixas de abuso; eles precisam ser guiados por Deus em suas decisões. Ore por estes funcionários do governo, para que, ao invés de intensificar a perseguição contra os cristãos, eles os ajudem em suas necessidades.
* Departamento é uma divisão territorial da Colômbia.
**Nome trocado para a segurança do cristão.
Fonte: Portas Abertas Internacional
Tradução: Ana Luíza Vastag
Link: http://www.portasabertas.org.br/noticias/2013/04/2427790/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”