Pular para o conteúdo principal

10 Razões Porque Devemos Ler Gordon Clark


Particularmente, tenho-me “deliciado” com as obras de Gordon Clark. Pena que demoraram muito a começar a traduzir suas obras para a língua portuguesa. Mesmo assim, devemos agradecer a Editora Monergismo pela iniciativa e por já ter traduzido alguns livros do autor (“Em Defesa da Teologia”, “Deus e o Mal”, “Uma Visão Cristã dos Homens e do Mundo”, “Introdução à Filosofia Cristã” e “Três Tipos de Filosofia Religiosa”, "A racionalidade da revelação divina especial" e "William James e John Dewey") e uma obra com o título “O Escrituralismo de Gordon Clark” de autoria do W. Gary Crampton, e a Editora Cultura Cristã por ter publicado o livro “De Tales a Dewey”.

Desejo colocar aqui alguns motivos porque devemos ler as obras do então conhecido “Agostinho da América”: Gordon Haddon Clark (1902-1985). Ele que foi um brilhante filósofo e teólogo calvinista, autor de mais de 40 livros, professor de várias faculdades e seminários, conhecedor profundo de filosofia antiga e contemporânea. Resumindo: Um dos maiores pensadores do século XX.

1.        Porque ele defendeu a revelação proposicional contra o empirismo e o racionalismo.

2.       Por ter empregado um método filosófico inteiramente cristão, que chamamos de Escrituralismo: ele via as Escrituras como o fundamento de todo o conhecimento.

3.       Porque o seu pensamento é intensamente bíblico e profundamente lógico.

4.      Por possuir uma apologética puramente bíblica.

5.       Por não possuir uma apologética evidencialista.

6.       Porque suas obras literárias abrangem todo o pensamento humano.

7.       Por tratar de filosofia: tanto a antiga quanto a moderna.

8.       Por ter se mantido nos princípios da Reforma Protestante.

9.       Porque, mesmo de maneira desconfortável, sustentou, ensinou e defendeu a Bíblia como o fundamento do verdadeiro pensamento.

10.    Por ser um dos filósofos mais interessantes e prolíficos do século XX.

Por esses e outro motivos, recomendo a leitura das obras do Gordon H. Clark. Pois, somente com uma filosofia em que se inicia e termina na Bíblia que poderemos experimentar um despertamento e avivamento em nosso país. Se eu pudesse colocaria exemplares das obras do Clark em cada casa, chamaria os jovens a lerem seus livros, desafiaria os pastores a “comerem” seus pensamentos e pregarem a Bíblia fielmente.

Nos laços do Calvário que nos une,


Luciano Paes Landim.

Comentários

Postar um comentário

Comentários:

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”