PREGAÇÃO: CONSIDERAÇÕES BÁSICAS (PARTE 02)


1. Uma das principais causas da superficialidade da igreja evangélica de nosso país é a falta de pregadores bíblicos.

2. A pregação bíblica é definitivamente fundamental à saúde e à vitalidade da igreja.

3. A pregação bíblica é o meio elementar que Deus escolheu para salvar aqueles que crêem (1Co 1.21).

4. A pregação bíblica é a principal estratégia ordenada por Deus para o crescimento da igreja.

5. A pregação bíblica visa à glória de Deus, a edificação da igreja e a salvação dos perdidos.

6. A prioridade da pregação bíblica não pode ser contestada em hipótese alguma.

7. O poder da Palavra de Deus é singular, pois penetra todas as dimensões da personalidade humana.

8. A Bíblia é a Palavra de Deus inspirada, inerrante, autoritária e suficiente.

9. A pregação moderna sofre de esvaziamento de substância bíblica.

10. Os apóstolos pregavam consistentemente a morte, o sepultamento e a ressurreição de Jesus Cristo, isto é, o Evangelho.

11. A pregação bíblica confronta a congregação com a Palavra de Deus.

12. Muitas igrejas evangélicas de hoje definem equivocadamente o culto. Isto é, o modelo de culto que prevalece hoje é cada vez mais definido pela música, inovações, dramatizações, apresentações e shows. O correto é o culto definido pela pregação da Palavra.

13. “Esta é uma época de sermonetes, e sermonetes produzem cristãos medíocres.” Michael Green.

14. Devemos pregar porque fomos ordenados a pregar.

15. A pregação bíblica não é uma invenção humana, mas sim uma criação graciosa de Deus.

Nos laços do Calvário que nos une,
Rev. Luciano Paes Landim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA