Eu Vos Farei Pescadores de Homens


(Sermão pregado na 1ª Conferência Missionária da CAS em São Sebastião/DF, 28 de junho de 2014)

Mt 4.18-22 (ênfase no versículo 19)
Introdução:
1.        Jesus chamou pescadores como discípulos para servirem em sua missão. Ele daria a eles melhores redes.
2.       A evangelização estava no âmago do chamado de Jesus a seus discípulos. O chamado de Jesus é um chamado para a salvação e para a missão.
3.       Oswald Smith: “Cada coração com Cristo é um missionário. Cada coração sem Cristo é um campo missionário”. Todo cristão é chamado a ser um pescador de homens.
4.      O crente, seja ele pastor, presbítero, diácono, professor da EBD, ou apenas membro da igreja, se nãoestiver ocupado, procurando trazer outras pessoas a Cristo, está falhando em seu dever na obra de Deus.
5.       Como ser um pescador de homens? Como ser um ganhador de almas? Jesus nos dá as respostas!

Em primeiro lugar, para ser um pescador de homens é preciso ser chamado - “E disse-lhes” (v. 19):
1.        Ninguém entra na obra missionária sem ser chamado e ninguém consegue sair da obra missionária quando se é chamado.
2.       Jesus não chama desocupados (vs. 18 e 21): “Caminhando junto ao mar da Galileia, viu dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, que lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores”. “Passando adiante, viu outros dois irmãos, Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco em companhia de seu pai, consertando as redes; e chamou-os”.
3.       O chamado de Jesus é eficaz e irrecusável.

Em segundo lugar, para ser um pescador de homens é preciso ser discipulado – “Vinde após mim” (v. 19):
1.        O chamado de Jesus é um chamado para segui-Lo (Mt 16.24): “Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me”.
2.       Seguir Jesus requer pagar um alto preço. É necessário estar disposto a morrer.
3.       O preço do discipulado verdadeiro é abrir mão de todos os relacionamentos e posses (Lc 9.57-62): Indo eles caminho fora, alguém lhe disse: Seguir-te-ei para onde quer que fores. Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça. A outro disse Jesus: Segue-me! Ele, porém, respondeu: Permite-me ir primeiro sepultar meu pai. Mas Jesus insistiu: Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos. Tu, porém, vai e prega o reino de Deus. Outro lhe disse: Seguir-te-ei, Senhor; mas deixa-me primeiro despedir-me dos de casa. Mas Jesus lhe replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o reino de Deus.”

Em terceiro lugar, para ser um pescador de homens é preciso ser treinado – “eu vos farei” (v. 19):
1.        O problema reside no fato de que não estamos preparando obreiros, mas “consagrando” obreiros despreparados.
2.       É indispensável que o obreiro tenha adequada preparação para desempenhar sua função.
3.       O treinamento para o ministério exige o cumprimento de pelo menos três fases de treinamento:
a)      Caráter piedoso (aquilo que a pessoa deve ser).
b)     Conhecimento bíblico (o que deve saber).
c)      Habilidades ministeriais (o que deve ser capaz de fazer).

Em quarto lugar, para ser um pescador de homens é preciso abrir mão dos próprios interesses – “... eles deixaram imediatamente as redes” “... no mesmo instante, deixando o barco e seu pai...” (vs. 20 e 22):
1.         Não há como ser um pescador de homens se o perseguir riquezas é o princípio norteador de sua vida (Mt 6.24): “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas”.
2.       Não há como ser um pescador de homens se a sua família é tudo para você (Mt 10.37): “Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim”.
3.       Um dos lemas da Missão SAEM: “Não estamos preocupados com os sacrifícios e obstáculos que teremos de realizar e enfrentar para ganhar almas para Cristo. Afinal, para Jesus nos salvar custou-lhe a própria vida”.

Conclusão e Aplicações:
1.        NOSSA TRISTE REALIDADE: Tristemente, chegamos numa época em que precisamos reevangelizar muitas igrejas em nosso país. Antes, batizávamos os convertidos, agora devemos tentar converter os batizados. É por isso que evangelizo “crentes” que não tem visão missionária. Na verdade, eles são verdadeiros campos missionários que precisam ser alcançados. Aquele que não ama missões é possível que nunca tenha encontrado Cristo. Se você diz que ama a Deus, mas não tem visão missionária, então você é um mentiroso. O Príncipe dos Pregadores, Charles Spurgeon, disse: “Todo cristão ou é um missionário ou é um impostor”. Ser cristão é ser missionário.
2.       FOMOS CHAMADOS A SEGUIR JESUS: Para seguir Jesus é preciso considerá-Lo mais importante que nossa família e bens. Se você procurar alegria em qualquer coisa ou pessoa, além de Jesus, o fim da sua história será triste.
3.       TEMOS UMA GRANDE RESPONSABILIDADE: Cada cristão prestará contas se e de como pregou o Evangelho aos perdidos. Se você diz ser cristão, mas não proclama o Evangelho, preocupa-me o fato de que você pode estar indo para o inferno.
4. PARA CUMPRIRMOS NOSSA MISSÃO PRECISAREMOS SACRIFICAR NOSSAS VIDAS: “Quando Cristo chama um homem, ele ordena que esta venha e morra” (Dietrich Bonhoeffer). Ilustração: “A Missão de Uma Vela” - Se desejamos evangelizar nossa cidade, devemos entregar nossas vidas para que sejam queimadas como velas, para que iluminem o caminho dos pecadores que vivem em densas trevas espirituais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA