Pular para o conteúdo principal

A Restauração de Deus na Vida do Seu Povo



“se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.” 2Cr 7.14

Introdução:
1.      Deus prometeu que a nação receberia alívio das dificuldades causadas pelo pecado se o povo se voltasse para ele numa atitude de humildade e oração.
2.      Dentro desse parâmetro geral, Deus manteve a prerrogativa de abençoar a quem lhe aprouvesse.
3.       “se o meu povo, que se chama pelo meu nome...”:
a)      Esse povo pertence a Deus.
b)      O povo de Deus tem uma identidade.
4.      2Cr 7.14 apresenta as condições para o perdão nacional dos pecados de Israel:

I. Humildade:
1.      2Cr 7.14: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar...”.
2.      Uma atitude de reconhecimento de suas próprias falhas.
3.      Uma atitude de contrição.
4.      Reconhecimento de pobreza espiritual.
5.      Uma atitude de dependência de Deus.

II. Oração:
1.      2Cr 7.14: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome... e orar...”.
2.      Pedir a ajuda de Deus em tempos de necessidade.
3.      Clamar a Deus agonizantemente pedindo-Lhe misericórdia.
4.      Oração fervente e perseverante.

III. Buscar a Deus:
1.      2Cr 7.14: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar... e me buscar...”.
2.      Hebraico: procurar, recorrer, consultar, etc.
3.      Adorar e buscar a Deus com fidelidade e fervor.
4.      Buscar a Deus de todo o coração e ansiar pela sua presença.

IV. Arrependimento:
1.      2Cr 7.14: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar... e se converter dos seus maus caminhos...”.
2.      Arrepender-se com sinceridade.
3.      Do pecado para a obediência.
4.      Abandonar pecados específicos e todas as formas de idolatria.
5.      Renunciar o mundanismo e chegar-se a Deus.

Conclusão:
1.      2Cr 7.14: “... então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.”
2.      A promessa de Deus é de ouvir a oração.
3.      Deus perdoa o seu povo.
4.      Deus purifica os pecados do seu povo.
5.      Deus restaura em seu povo o seu favor, presença, paz e justiça.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”