Pular para o conteúdo principal

CARTA NO TEMPO A LUTERO


Ao irmão Lutero, saudações no Senhor:

Em outubro, o “Mês da Reforma”, há mais de 450 anos, você afixava suas célebres 95 teses. Foi um ato de coragem, meu caro, mas o Espírito do Senhor sustentava suas mãos. O interessante, Lutero, é que hoje, à custa da má fé de alguns “historiadores”, muita gente por aí pensa que você fundou uma nova religião. Imagine quanta ignorância!
É claro que não falam nos heróis da fé que surgiram bem antes do seu ato. Jerônimo e Huss em Praga, João Wicliff na Inglaterra e o nosso amigo Pedro Valdo tantos séculos antes. Não falam dos milhares de cristãos anônimos da Idade Média que permaneciam como um “remanescente fiel”. Não falam que você pregou o Evangelho puro.
Sabe, Lutero, é que essas pessoas não distinguem entre organismo e organização. O corpo de Cristo – a Igreja Universal – é um organismo vivo; em todas as épocas reúne os verdadeiros crentes, os remidos pelo sangue do Cordeiro. Mas aquele edifício hierárquico é uma organização, uma instituição humana, fruto de uma evolução histórica, que não mais se identifica (nem se identifica hoje) com o organismo. A organização você combateu para purificá-la; o organismo você preservou.
Eu bem sei, amigo Reformador (é esse o seu título hoje), que você não sabia onde ia parar tudo aquilo: debates, prédicas, escritos, perseguições, tentativas de suborno. Era um instrumento nas mãos do Senhor. A Bíblia foi traduzida, e o nosso Deus permitiu que um irmão nosso, o crente Gutenberg, inventasse a imprensa para que a Palavra de Deus fosse levada a todo o mundo, a todas as pessoas. Foi uma beleza, rapaz.
O Sacro Império, que queria julgar-lhe, caiu por terra. Juntamente com ele, o poder temporal da Instituição. A unidade podre da Europa ruiu. O pior mesmo foram aquelas guerras. Quantos picaretas políticos entraram “de gaiato” em nossa causa! Mas o Senhor separou o joio do trigo.
Países inteiros adotaram a nossa bandeira de lutas. Pessoas em todos os continentes – aos milhares – leem a Bíblia em suas próprias línguas, cantam belos hinos de louvor a Deus, aprendem as verdades eternas, conhecem o Evangelho de Cristo, agradecidas por sua bravura, por suas lutas com o demônio, por sua fidelidade.
O pior é que você não poderia reconhecer a muitos que usam o nome de nosso movimento. A Europa é um continente pagão, outra vez. Muitos países fundados sob as Escrituras hoje se depravam. Você bem sabe que esse negócio de “povo cristão” e “país cristão” nunca funcionou; a salvação é individual.
Os seminários, nossas casas de profetas, em muitos lugares estão ensinando horrores: que a Bíblia está cheia de mitos, que Jesus era homem somente, que não nasceu de uma virgem, que não morreu pelos nossos pecados, nem ressuscitou, que todos estão salvos e que a missão da igreja é política e social.
Não fique deprimido, o nosso Deus vai purificar o rebanho.
Essa gente toda – falsos crentes – joga lama em você e em todo o pessoal que lutou, sofreu e morreu por Cristo. São uns “arrependidos”. Estão com vergonha do Evangelho. O único pecado para eles é uma pessoa não querer se unir a todo o mundo em uma igreja só, crendo no que quiser, e se quiser. O resto, bom, não vou nem contar...
Mas nos jovens países no hemisfério sul, cá por essas bandas, a coisa vai melhor, o Espírito está operando. Para cada crente que se desvia, só vendo quantos entram em seu lugar. É muita alma salva; milhares se convertem. É oração, é pregação, é literatura.
No Brasil, há um século éramos um punhado; hoje somos milhões; estamos em cada vilarejo, em todas as camadas sociais. Aleluias! Ninguém segura essa Igreja, porque Cristo é o nosso chefe.
Lutero, há muito o que contar. Queixas, reclamações, notícias boas. Um retrato dos cristãos e do mundo de hoje.
Saudações à turma aí no Céu. Não se esqueça de um abraço no Calvino. Do amigo e irmão,

Robinson Cavalcanti.

Texto extraído do livro “Cristão, esse chato” do Bispo Robinson Cavalcanti).

Comentários

  1. Amigo e Irmão Luciano.
    Vi que voce deu uma passadinha no meu site.
    Existem Mistérios de Deus, que o homem não pode explicar, estou me referindo como foi importante receber teu recadinho no site...sabe irmão... a luta tem sido muito grande no dia a dia. Mas tenho dito que neste mundo nada mais vale a pena, e se preciso for enfrentamos tudo por Jesus que é nossa verdadeira vida. Quando um Cristão ou uma familia assume a verdadeira vida com Cristo, ela passa a ser odiada por todos..até por certos (evangélicos)..mas Deus tem nos dado força para resistir. Sabemos que a Glória que nos está reservada é maior do que qualquer luta que passamos aqui. Enfim...estou só me abrindo um pouco com voce meu amado irmão..mas estamos firmes em Jesus.
    Quero deixar aqui, minha solidariedade com o irmão.. e dizer que estive lendo "Carta no tempo a Lutero" e vou postar no meu site se o irmão permitir. estou retomando os trabalhos no site semanalmente depois de dois meses um pouco sem condições e devido a internet, e outras dificuldades mais.. mas com a graça de Deus continuamos a pregar o evangelho até o grande dia . A Paz do Senhor Jesus esteja contigo meu amado.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários:

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”