Ciganos traduzem a Bíblia para língua materna


Acredita-se que os ciganos sejam originários da Índia. Suas histórias de viagens e caminhadas são longas e abrangem a Ásia, África e Europa até chegarem ao Brasil no século XVI. Não há dados estatísticos concretos, mas estimase que em nosso país a população de ciganos esteja entre 600 mil e 1 milhão.

Os ciganos representam um dos povos étnicos minoritários não alcançados que preservam língua materna, tradições, costumes e religiosidade sincrética, ou seja, uma grande mistura de credos e práticas assimiladas ao catolicismo popular e ao animismo. A falta de informação da sociedade brasileira e do restante do mundo faz destes grupos étnicos ciganos o alvo de preconceito, discriminação e de exclusão.

Os ciganos estão divididos em três grandes grupos: Sinti, Rom e Calon. Os mais encontrados no Brasil são os “Rom” e os “Calon”. Os ciganos possuem uma língua comumente conhecida como romanês, que se diversifica em dialetos. Cada dialeto é denominado com nomenclaturas próprias de cada grupo (Chibi, Romá, Romanô, Caló etc) e podem ter grandes diferenças entre si. Podemos encontrar por todo território brasileiro comunidades de ciganos nômades ou sedentários e muitas delas vivem à margem da sociedade majoritária, sem acesso à saúde, educação ou cidadania e recebendo pouca valorização cultural. Os ciganos são seres humanos amados por Deus, incluídos no Seu plano eterno de salvar “toda” a humanidade caída. O plano de Deus foi ratificado por Jesus Cristo ao ordenar a nós a proclamação das Boas Novas a “todas as nações” (Mateus 28:18-20), portanto, evangelizar os ciganos não é opção, é ordem divina e faz parte da Grande Comissão.

Há poucos ministérios dedicados à evangelização dos ciganos no Brasil, por isso, em 2002, um grupo de jovens cristãos começou um movimento de missão integral entre os ciganos que tem crescido a cada dia. Nasceu assim a Missão Amigos dos Ciganos (MACi), cujos objetivos são o atendimento nas áreas de educação, cidadania, saúde, evangelização, plantação de igrejas ciganas, produção de materiais evangelísticos e manuais de evangelização contextualizados, treinamento e mobilização missionária e, projetos de tradução da Bíblia nos dialetos ciganos.

Estamos juntos no intuito de traduzir a Bíblia para os dialetos de cada grupo cigano e o primeiro grupo a ser contemplado são os Calon, que falam a língua “Chibi” – palavra usada pelo próprio grupo. A Chibi é bastante peculiar e não dispõe de nenhuma tradução bíblica publicada no Brasil. O missionário Calon Antônio Pereira sentiu a necessidade de ler a Bíblia em sua língua e começou a escrevê-la no seu idioma. Para apoiar essa iniciativa, nos dias 24 a 27 de outubro aconteceu na ALEM o Curso Introdutório para Capacitação de Facilitadores e Tradutores da Bíblia Cigana. Participaram alguns ciganos Calon e missionários que já trabalham neste ministério. O projeto de tradução para língua Chibi conta com o apoio do Instituto Antropos e faz parte do macro projeto de tradução para as línguas indígenas de nosso país. O macro projeto denominado Tradutores Indígenas Brasileiros (TIB) é uma iniciativa do Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas (CONPLEI) e conta com a parceria da ALEM, Sociedade Internacional de Linguística (SIL) e The Seed Company.

Disponha-se a comunicar o Evangelho ao povo cigano. Como Igreja, é nossa tarefa interceder por este grande projeto e investir esforços para alcançá-los com as Boas Novas de Salvação. É tempo de alargar a visão missionária em nossas “tendas”, alongar as cordas, firmar bem as estacas (Isaías 54:2), transpor as barreiras da discriminação e do preconceito para levar a Bíblia além de nossas fronteiras.


Maiores informações:
E-mail: amigosdosciganos@yahoo.com.brEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Blog: http://amigosdosciganos.blogspot.com
Adaptação e ampliação do Folder “CIGANOS:
incluídos e amados por Deus”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA