Pular para o conteúdo principal

Povo Tibetano, Shanyan da China

O nome tibetano para Shanyan significa "todo o terreno". As pessoas vivem em uma área muito remota da China,onde só se chega a pé ou a cavalo. Os relatórios indicam que desafiaram a regra imperial por mais de 200 anos, baseando-se no seu terreno perigoso, e finalmente foram colocados sob o domínio chinês em 1910. Eles são completamente não alcançados pelo Evangelho, apresentando um dos maiores desafios de qualquer grupo de budistas no mundo.

Obstáculos ao Ministério
O povo Shanyan têm pouca base para a compreensão de um Deus criador, que conhece e os ama pessoalmente. Além disso, sua localização remota é uma barreira muito difícil.

Ideias ao Ministério
É necessário orações sustentáveis para estas pessoas difíceis de alcançar. Ore para que o Senhor prepare os corações para compreender e receberem, e ore pelos crentes chineses dedicados para levar a mensagem a eles.

Ore Pelos Seguidores de Cristo
Apesar de a mensagem do Evangelho ser totalmente desconhecida para estas pessoas, ore pelos seguidores de Cristo que em breve surgirão em seu meio. Ore para que o Senhor os ajude a tornarem-se discípulos devotados, que estejam plantados firmemente nas verdades das Escrituras e que cresçam na fé.

Ore Por todo grupo de Pessoas
Ore para que a comunidade Shanyan seja capaz de lidar com as rápidas mudanças do século 21. Ore para que façam da educação de suas crianças uma prioridade.

Foco Escritura
"para que todos os povos da terra saibam que o SENHOR é Deus e que não há outro." 1 Reis 8.60


Grupo Étnico:Tibetan, Shanyan
País:China
Janela 10/40:Sim
População Nacional:24,000
População Mundial:24,000
Idioma:Language Unknown
Religião Principal:Budismo
Bíblia:Nenhum
Áudio NT - Internet:Não
Flime Jesus:Não
Áudio gravação:Não
Cristãos:Poucos, menos de 2%
Situação:Não-Alcançados
Escala de Progresso:
1.1


Informações fornecidas pelo email diário do Projeto Josué.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”