Pular para o conteúdo principal

O músico precisa conhecer profundamente a Bíblia


Josemar Bessa disse que “alguns dos maiores perigos teológicos de nossos dias são localizados nas asas da canção”. É muito ruim ouvir músicos dentro da igreja falando, ou cantando, equívocos teológicos por não conhecerem as Escrituras. Portanto, assim como a oração, a leitura da Palavra e principalmente a pregação dela, a música também usa a palavra falada e escrita e faz parte do culto solene para juntos transmitirem os ensinamentos das Escrituras. Por isso, é indispensável a ordem: Cante as Escrituras! Para se cantar a Bíblia, antes é preciso conhecê-la. Músicos que não conhecem profundamente as Escrituras não podem estar à frente da igreja. O problema é que a teologia de muitos músicos é a música e não a Bíblia.

O músico que conhece a Bíblia evita que a igreja cante, durante o culto, músicas sem fundamento bíblico. É indispensável que voltemos às Escrituras. Basta de canções antropocêntricas! As músicas de antes diziam “Tu és”, as de hoje dizem “eu sou”. A música na igreja deve focar o ser de Deus e os seus atributos, e não as necessidades humanas.

O problema reside no empobrecimento das canções que abandonaram a exposição e proclamação da Palavra. Hoje em dia, há muitos cânticos com letras heréticas. São músicas cantadas em nossas igrejas onde centralizam-se no homem com meras declarações repetitivas. Muitas músicas dentro da igreja são mundanas, pois exaltam o poder material. Como disse Mark Dever: "Precisamos resgatar a centralidade da Palavra de Deus na adoração. A música é uma resposta, exigida biblicamente, à Palavra de Deus. Mas a música que Deus nos deu, Ele não a deu para que sobre ela edifiquemos nossas igrejas. Uma igreja edificada sobre a música – de qualquer estilo – é uma igreja edificada sobre areia movediça."[1] Os decretos de Deus devem ser o tema da nossa canção (Sl 119.54). Devemos ter cuidado com o que estamos cantando. Portanto, é importante observar se a letra das músicas que cantamos no ambiente eclesiástico está baseada na Bíblia. O que edifica a igreja é quando se canta as Escrituras ou cânticos que refletem o evangelho.

Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim.




[1] DEVER, Mark & ALEXANDER, Paul. Deliberadamente Igreja: edificando o seu ministério sobre o evangelho. São José dos Campos, SP: Editora Fiel, 2008.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”