Testemunho do indígena Wem Caramain - Pacaas Novos


Depois de sermos contatados pelos missionários [o povo de Deus]. Eu fiquei de aldeia em aldeia. Fui morar na aldeia Laje por um tempo. Lá o missionário Abraão me falou sobre Deus. Eu não entendi muito bem o que ouvi sobre Deus, pois nunca tinha ouvido nada sobre Ele. Então fui para uma outra aldeia chamada Sagarana e lá não ouvi mais nada sobre Deus. No Sagarana uma aldeia onde eram ensinados os costumes católicos eu passei a imitar o que era ensinado lá. Lá eu passei a adorar imagens e fazer tudo o que os padres ensinavam. Lá eles não ouviam nada sobre a palavra de Deus.

Depois de um tempo retornei para uma aldeia no rio Pacaas Novos [Rio Negro Ocáia] onde morava minha mãe. Nesta aldeia já tinham alguns crentes e a palavra de Deus era pregada. Nesta aldeia o missionário Abílio [Soares] me falava sobre a palavra de Deus. Ele me dizia: Wem Caramain você sabe sobre Deus, Ele existe. Eu dizia: Existe um Deus? Os índios Macurape me disseram que não existe nenhum Deus, eu dizia para o missionário Abílio. Eu tinha ouvido dos índios Macurape que não existia nenhum Deus nos céus. Eles diziam que éramos nós e os nossos espíritos que ficam lá nos céus.

Então o missionário Abílio me disse: Wem Caramain, quem crê em Deus, quem crê em Jesus verá a Deus, mas quem não crer vai ficar muito longe de Deus. Somente quem crê no filho de Deus o verá. Então eu disse: É mesmo? Abílio me disse: Se você não crer na palavra que fala sobre o filho de Deus que morreu na cruz por você. Se não crer em Jesus não terá a vida eterna. Se você morrer sem crer irá para o grande fogo [ inferno ]. Quem crer em Jesus será salvo.

Então comecei a ouvir a palavra de Deus. Freqüentava todas as reuniões. Mas um dia eu fiquei doente e me mandaram para o Rio de Janeiro. Quando eu voltei muitos tinham abandonado a Deus. Então não quis mais ouvir a palavra de Deus.

Então voltei às antigas práticas que os meus antepassados diziam que era para fazer. Então exerci as práticas de feitiçarias, obedecia ao Diabo, mas de vez em quando me vinha na cabeça o que eu tinha ouvido sobre Deus.

Então chegaram novos missionários, Valmir, sua esposa Fátima, Regina e Teresa. Eles insistiram em pregar a palavra de Deus para mim. Então voltei a ouvir a palavra de Deus e com o tempo entendi a mensagem de salvação. Então Deus trabalhou em meu coração e eu aceitei Jesus como meu salvador. Então fui até os missionários e contei a eles sobre minha conversão e que reconhecia minha condição de pecador e que necessitava de Jesus. Eu reconhecia que era eu que devia morrer, mas Jesus morreu em meu lugar. Minha esposa também aceitou Jesus.

O diabo estava sempre me tentando, querendo me derrubar, mas eu sempre orava a Deus e rejeitava quem me procurava para fazer pajelança. Deus me deu forças e crescimento e estou firme até aos dias de hoje. Hoje muitos dos meus filhos são crentes, e eu continuo a falar da palavra de Deus para os que não são.

Link: http://novastribosdobrasil.org.br/conteudo/item/152-testemunho-do-indigena-wem-caramain-pacaas-novos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA