Pular para o conteúdo principal

Pseudo-Líderes: Lobos Disfarçados de Ovelhas


Os ególatras, adeptos da sociedade sem Deus, são guiados, não pelas Escrituras, mas por pseudo-líderes que impõem suas “inspirações” e “revelações” doutrinais e que cujo objetivo é devorar e devastar o rebanho do Senhor Jesus utilizando como ferramentas programas religiosos anti-bíblicos e mundanos. São conduzidos por pulpiteiros da teologia da prosperidade, ensino esse que não gerou uma igreja rica e poderosa, mas uma igreja miserável. São levados por guias que não sabem para onde vão que impõem suas próprias opiniões e não pregam a genuína Palavra de Deus. Em vez de pregarem o perdão dos pecados, eles oferecem o evangelho da boa imagem pessoal e sucesso terreno do pensamento positivo. São guiados por líderes ávidos pelo poder temporal e pelas coisas do mundo, que se tornaram celebridades. Líderes que não querem servir a Deus, mas que lutam para servir a si mesmos e não têm vocação ministerial: “Ai deles! Porque prosseguiram pelo caminho de Caim, e, movidos de ganância, se precipitaram no erro de Balaão, e pereceram na revolta de Corá. Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; ondas bravias do mar, que espumam as suas sujidades; estrelas errantes, para as quais têm sido guardadas a negridão das trevas, para sempre” (Jd 11-13).

É uma triste verdade que os falsos líderes são os mais ferozes inimigos dos verdadeiros servos de Deus. Se sairmos da verdade de Cristo, nos perderemos no meio do caminho e a consequência será o fracasso e a anulação da nossa identidade com Cristo. Quando nos identificamos com o sistema da sociedade sem Deus, sofremos, imediatamente, o processo de distanciamento da graça de Deus.

O nosso problema não é simplesmente a deficiência de líderes, mas, de seguidores do Líder Jesus, que pode transformar vidas. Ou seja, não necessitamos larguear nossa visão, mas fazê-la menor e mais focada em Cristo e nas Escrituras Sagradas.

Nos laços do Calvário que nos une,
Rev. Luciano Paes Landim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”